30 de mai de 2011


o álcool
que meus poros transpiram
é veneno amnésico
de um sábado
torpe neblina

Nenhum comentário:

Postar um comentário