29 de jun de 2011

Haicai Verão

essência de sol
um calor que congela
água, sombra e rede

(adancosta)

26 de jun de 2011

Sentado a beira do abismo
Apenas enxergo
um poço de lagrimas abandonadas
 
(adancosta)

25 de jun de 2011

Haicai espelho

teu verso alheio
passos perdidos no vão
mimesis amor

(adan costa)

22 de jun de 2011

haicai egoísta

vivo teus sonhos
ouço tuas musicas
perdi-me de mim

(adancosta)

18 de jun de 2011

Haicai insone

devoro - te num
lascivo gozo febril
desperto sem ti

(adan costa)

15 de jun de 2011

haikai teimoso


insisto em ficar
dissolver meus gestos
fitar-te e calar


(adancosta)

Haikai Question

verdades me ferem
incertezas me calam
morte, ultimo verso

Haikai Nomede

sobrevivi somente
caminhei inerte
errei sim, segui

14 de jun de 2011

Suicida Rosa


Velas choram
Sem chamas
Impetuosa morte

Jornais manchados
Seiva
Sangram outras noticias

Sapatos teimam
Em ir e vir
Óculos hasteiam luto
Alheios a má sorte

Morre
Suicida rosa da morte

13 de jun de 2011

pende fruto
arvore seca
rompe silêncio
ecoa
broto em  flor
colibri
botão de claridade

gole
torpe
queda
pingo no
in de mim
acordado
pendo
fim

LivroHomem



Perdi a vaidade
Validade
Não tenho mais
Felicidade

Soberano
De verbos e histórias
Ditadura
Rebeldia, moratória

Contento-me
Obsolência
Estante empoeirada
Lapide
 
      não sei se é chuva
      a lagrima que escorre
      em meu rosto