14 de fev de 2011

Encontro


 De te amar
Meu corpo baila em
Lâmina afiada
E não sangra

Visto sol
Em despido abraço
Despido me veste
De ternura e proteção
Me tens nas mãos

Vela solitária ilumina
Madrugada de luz fraca
Para que eu não esqueça
Que é na escuridão
Onde te encontro

Nenhum comentário:

Postar um comentário