1 de dez de 2010

Tapa


Dizes que te calas
Por minuto, Hora basta
Em poucas horas teima
Eu cá estou
Calado a vida inteira

Minha rebeldia
Esse discurso
Diz-me que sou louco

Louca és tu
Que acreditas em sonhos D'ouro
Dessa perfeição de teu teatro de marionetes
Foge e protege
Dessa sombra imunda e hipócrita que te veste

Nenhum comentário:

Postar um comentário