15 de nov de 2010

Ruptura

Estou cansado dessa maresia
De sua hipocrisia
Desse bando de abutres ao  meu redor

Vou me jogar
Como a bala ao vento cortar
Pra quem sabe um dia despertar

Naufrago do meu ser
Perdido em vãs repetições
O elogio da minha loucura
Que me desfigura
Em fractais decepções

Nenhum comentário:

Postar um comentário