27 de out de 2015

sem título

nada ao avesso,
eu que eventualmente preciso me perder pelas esquinas
perambular pelas calhas, calles
atravessar esse deserto humano
deixar meus cabelos ao vento
cachos, ondas, maresias embaladas sem pressa
o sol lentamente tinge a minha pele
e enche a casa toda de sombras.

Nenhum comentário:

Postar um comentário